07 agosto 2008

A morte de um performer

“Bullet strikes the helmet’s head”, sua canção. Seria um exagero, se ele realmente não visse as cabeças dos artistas sempre a prêmio – pagar com vender objetos usados pela nova aspirina da cabeça dos outros. E porque o exagero tem mais com o cotidiano do que com a morte. Seu nome não cabe aqui. Talvez o último (avós e quintais), mas ainda assim eu estaria, segundo ele, interpretando-o mais uma vez.
leia mais: http://www.confrariadovento.com/revista/numero21/work03.htm

Um comentário:

Marcio disse...

Gostei do blog. Visite http://emaranhadorufiniano.blogspot.com e fique a vontade para postar comentários ou críticas. Abrçs!!!